sábado, 8 de setembro de 2018

NASCER DE NOVO


A debilidade moral enlaçada ao pessimismo faz-te considerar que "tudo está acabado".
Refletes, chegando `a conclusão falsa de que "nada podes agora realizar." Na amargura que aflora em tua alma turbilhonada, concluis que a "reencarnação está perdida."
anelarias por outra oportunidade, supondo haveres fracassado, desastradamente.
O malogro parece-te irreversível e não dispõe de outro recurso senão o desaire, ou, então, o desassisamento.
Refaze anotações, reconsidera a posição mental, examina melhor a problemática do insucesso e perceberás que a experiência, normalmente é decorrência natural dos equívocos a que nos permitimos, transformando-se em lições de que nós não podemos esquecer.
Olha em derredor:
a tempestade destroçou tudo e o fantasma da desolação domina.
Logo mais, porém, muda o clima, altera-se a paisagem, a vida ressurge.
Mais além a terra está adusta pela inclemência do sol e o antigo campo, o abençoado pomar, o rico jardim se transformaram em deserto crestado, o solo infeliz. Modifica-se, no entanto, a condição climática, chuva generosa faz que tudo reverdeça e primavera ditosa restitui a beleza e a vida em toda parte.
A lagarta adormece na terra imunda para ressurgir na alegre borboleta que plaina.
A semente sucumbe no solo a fim de  dar lugar ao arvoredo que triunfa acima do chão.
O ramo de enxerto modifica a estrutura primitiva da planta ou a multiplica em plantas novas.
Assim, não obstante teus sofrimentos, insucessos, podes renascer para a alegria, tens o dever de nascer de novo, porquanto, luzindo a oportunidade, não te podes entregar a decepções injustificáveis nem a conclusões infelizes.
Cada dia é benção nova, cada minuto faculdade espontânea de crescimento.
Ninguém há que esteja vencido, senão quando abandona a luta.
Indispensável travar a batalha final que sempre ocorre no campo imenso do próprio eu onde se refugiam inimigo soezes, que se disfarçam com as alcunhas de desânimo, egoísmo, orgulho, presunção, remorso, soberbia, quando não assumem expressões mais sórdidas e cruéis.
Disse Jesus: "é necessário nascer de novo".
Não adies, hoje, o teu renascimento moral, pensando já na próxima conjuntura carnal.
A reencarnação vindoura, será, sem dúvida, a continuação da reencarnação em que te encontras.
Começa, agora, esse amanhã que anelas e envida todos os esforços para triunfar. Se Maria de Magdala pensasse com desânimo e tivesse sido vencida pelo medo não seria o exemplo da cristã decidida, que nos constitui modelo correto.
O Evangelho, assim, é preciso legado de homens e mulheres, que se tornaram heróis da fé e da renúncia após experimentarem todas as vicissitudes. Dize, então: "Recomeço a viver; estou nascendo de novo".

Joanna de Ângelis

Do livro: Celeiro de Bençãos. LEAL
Psicografia: Divaldo P. Franco

domingo, 22 de julho de 2018

ESQUECIMENTO

Não te rebeles contra o esquecimento em que te mergulhas, na experiência da Terra, e aprende a valorizar o minuto para materializar o bem, assim como o tecelão aproveita o fio para fazer a própria vestidura.
Sob a neblina da carne, reencontramos-nos pontualmente uns com os outros para corrigir e sublimar.
A consanguinidade, por isso mesmo, quase sempre é o bendito santuário do reajuste.
Aí dentro, nos altares invisíveis do coração, é possível desculpar sempre, ajudar sem repouso e repetir suaves lições de humildade, a fim de que a nossa alma se desenfaixe de pesados compromissos com as sombras.
Não te preocupes se a memória anestesiada pela Misericórdia Divina se revela incapaz de reconhecer os adversários e as afeições de ontem.
Em ti mesmo, por tuas tendências e princípios, sabes quem foste. E, em teu lar, pelos conflitos e necessidades que a experiência doméstica te apresenta, sabes o que deves.
Somos ainda o reflexo do que somos.
Obtemos do mundo o que merecemos.
Desse modo, saibamos retificar o passado, com a observância do bem, nas horas do presente, e o porvir responder-nos-á com a seara de amor e luz, paz e alegria que nos propomos alcançar.
A luta terrestre é campo imenso, em cuja superfície podemos projetar as sementes da bondade, todos os dias.
Comecemos, porém, pelo canteiro de casa.
Nossos pais e nossos filhos, o esposo e a esposa, o irmão e o amigo são leiras de espiritualidade, esperando por nossas demonstrações de concurso fraterno.
Não olvides a aplicação dos ensinamentos de Jesus, por onde segues, e o esquecimento transitório da vida física surgir-te -á como sendo a ponte bendita de acesso à sublimação integral.


Emmanuel

Do Livo: Mãos Marcadas IDE
Psicografia: Francisco C. Xavier

domingo, 1 de julho de 2018

VOCÊ E A REENCARNAÇÃO

A reencarnação é o retorno da alma à Terra, repetidas vezes, no corpo humano. Somente essa doutrina explica as aparentes injustiças da vida. É a verdade eterna.
Na sucessão dos nascimentos, o homem adquire experiências e conhecimento acerca de si mesmo e do seu destino. Pela reencarnação aprende-se que " O homem colhe aquilo que semeia,"
Toda vida é eterna. A lei da justiça é infalível. 
Não há um pensamento, uma palavra ou uma ação que não tenha o seu eco. Para possuir, dê. Você tem de saber disso. O homem cria as causas e a lei cármica ajusta os efeitos. Você tem liberdade de escolher entre o bem e o mal.
Portanto, o melhor esforço está no aperfeiçoamento próprio. É isso que importa, afinal de contas? A instrução é o tesouro da alma. Mas que aproveita o homem possuir um tesouro e não usá-lo em boas ações?
O desenvolvimento da nossa acuidade espiritual faz brilhar a luz dentro de nós.  Não basta ao homem espiritualizar-se, Ele deve aplicar e demonstrar a sua espiritualização. Viver é dar.
Deus enviou-nos, a cada um de nós, para ser um trabalhador do Seu Reino. O fruto da cultura é semeado em obras para a generosidade de Deus no mundo.
De outro lado, o conhecimento é como a semente; a que cai no coração aberto, produz o fruto da perfeição.
Se a nossa fé em Deus for suprema, Deus retribui na mesma medida.
A justiça o exige e, assim, o entendemos. Destinamo-nos à felicidade aqui ou além se, acima de tudo, proporcionarmos a felicidade ao nosso semelhante. Essa é a lei de causa e efeito - renascimento.
De que serve o conhecimento inativo?
Dê amor à Humanidade e você receberá amor, em todas as suas manifestações.
Todo ser humano é rodeado de oportunidades sem-fim e de infinitas possibilidades. A lei cármica retribui a você do modo como você a recebe. Procure conhecer-se e praticar as boas ações sempre. Experimente.

Ernest O'Brien

Do livro: Entre Irmãos de outras Terras. FEB
Psicografia: Waldo Vieira

domingo, 10 de junho de 2018

VOLTARÁS AMANHÃ

Não repouses na gleba de possibilidade que o Divino Amor te confiou ao coração da Terra.
Voltarás amanhã para colher o que hoje semeias.
Ninguém te pede milagres de santidade num dia 
A árvore vigorosa não cresceu de improviso.
A cidade em que renasceste não se levantou de repente.
Tudo se desenvolve, minuto a minuto... 
A vida impõe-te "agora" as consequências do "antes".
Somo hoje no espaço e no tempo, a projeção do que fomos...
Se a dor é a tua mestra constante, agradece-lhes o serviço e aprende a lição. Ela é o recurso invisível 
com que a Bondade do Senhor te arrebata ao labirinto das sombras de ti mesmo.
Se recebeste alguma facilidade para atravessar, com êxito, a escura região terrestre, não te confies à preguiça ou à vaidade, para que o sofrimento não seja convidado a desintegrar a gelada neblina em que te sepultarás sem perceber.
A oportunidade passa, mas a luta adiada volta sempre.
Amanhã reencontrar-te-às contigo mesmo, na paisagem que o mundo te oferece, nos ideais que esposas, nos trabalhos confiados à tua mão ou pessoa do próximo que honras ou menosprezas...
Cumpramos, agora, os nossos iluminados deveres à face da Lei Convertamos nossa experiência pessoal em serviço a todos, transformando as horas, que Deus nos empresta, em bençãos de utilidades, beleza, graça e harmonia e o futuro constituir-se á para nossa alma em abençoado e celeste caminho de ascensão.
Não critiques destruindo.
Não julgues o mal por mal.
Não firas a ninguém.
Não revides os golpes da sombra para que te não demores nas malhas da treva.
Não retribuas ofensa por ofensa, amargura por amargura, incompreensão por incompreensão.
Ama, auxilia e passa, e quando regressares à Terra, amanhã, o mundo receberás teus pés, em chuva de bençãos.


Emmanuel

Do Livro Instrumentos do Tempo. GEEM
Psicografia: Francisco C. Xavier



segunda-feira, 23 de abril de 2018

REPARAS ONDE MORAS

A terra é precioso domicílio da Lei do Senhor onde cada criatura edifica o plano em que passa a viver.
O usuário sofre na fuma da miséria.O delinquente suporta o desvão do remorso.
O insensato grita no inferno da loucura.
O preguiçoso chora no sótão da necessidade. 
O intolerante reside no serpentário da aversão.
 O egoísta detém-se no cárcere das trevas.
O rico displicente carreta a cruz da responsabilidade.
O pobre inconformado respira no purgatório da angústia.
O simples de coração cresce no templo da paz.
O semeador do progresso vive ao sol da prosperidade.
O servidor fiel repousa na consciência tranquila.
O amigo do estudo mora no lar do conhecimento.
Reparas onde resides.
Cada espírito respira na faixa da claridade ou sombra, de dor ou alegria a que se acolhe através da atitude que assume perante a vida.
Não te percas na contemplação prematura das paisagens Celestiais, sem haver pago à Terra tributo de serviço que lhe devemos.
Faze de tua existência um campo educado no bem para a colheita do amor e a própria casa terrestre em que estagias se transformará para os teus pés em sublime degrau de acesso às moradas abençoadas da Luz.

Emmanuel

Do livro: Moradias de Luz CÉU 
Psicografia: Francisco C.Xavier